Logomarca - Valor Consulting
Logomarca - Valor Consulting

Siga nas redes sociais:

Consulta na Tabela de Classificação Internacional de Doenças (CID-10)

Responsável: Organização Mundial da Saúde (OMS).

A Classificação Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde, popularmente conhecida como Classificação Internacional de Doenças (CID-10) é publicada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e visa padronizar universalmente a codificação de doenças e outros problemas relacionados à saúde. A CID-10 fornece códigos relativos à classificação de doenças e de uma grande variedade de sinais, sintomas, aspectos anormais, queixas, circunstâncias sociais e causas externas para ferimentos ou doenças. A cada estado de saúde é atribuída uma categoria única à qual corresponde um código CID-10.

Vale lembrar que a sigla é utilizada mundialmente como o padrão médico para catalogar os diagnósticos médicos, ou seja, é um das principais ferramentas epidemiológica do cotidiano médico, podendo ser utilizada, por exemplo, nos atestados médicos.

Resumidamente, para cada enfermidade é atribuída uma categoria única e que remete a um código de 3 (três) caracteres, os quais é subdividido em um nível inferior denominado de subcategoria. Sendo assim, tais categorias podem incluir um conjunto de doenças semelhantes.

Objetivos da CID-10:

A Classificação Internacional de Doenças (CID-10) possibilita a padronização na nomenclatura das enfermidades, permitindo uma comunicação efetiva e clara entre profissionais de saúde e órgãos governamentais, como a Previdência Social, que concede benefícios como o auxílio-doença em função de algumas enfermidades.

Isso ajuda a evitar ambiguidades, que poderiam ser prejudiciais ao paciente, por exemplo.

O médico também pode usar a CID-10 para encobrir o nome específico da doença a pedido do paciente, por exemplo, com o objetivo de evitar situações desconfortáveis ou até mesmo discriminação.

Além disso, o nome de uma doença pode mudar de um país para outro, de acordo com o idioma, o que pode causar confusão na hora da tradução. Assim, a CID evita mais esse inconveniente.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Estrutura da CID-10:

A CID-10 é dividida 22 (vinte e dois) capítulos, que agrupam doenças com características semelhantes. Cada capítulo é referenciado por uma letra do alfabeto em ordem crescente (de A a Z).

A catalogação (agrupamento) é feita por categorias, que são representadas por uma letra (a do capítulo) acrescido de 2 (dois) dígitos numéricos, ou seja, cada grupo de doença ou enfermidade recebe uma letra e, dentro desse grupo, cada doença ou enfermidade recebe um número entre 0 e 99.

Em um próximo nível, há subcategorias para as quais é acrescentado um número de 0 a 9. Exemplo: código "B15.9", o qual representa a doença "hepatite A sem coma hepático".

Esquema didático da CID-0:

Capítulos ==>
 
Agrupamentos ==>
são conjuntos de
Categorias ==>
que correspondem ao código de uma letra e dois dígitos
Subcategorias ==>
ao código da categoria se junta um ponto e mais um algarismo - .0 a .9 que é o código da CID-10

Em outras palavras, temos:

  1. Capítulos: contendo vários;
  2. Agrupamentos: que são conjuntos de categorias;
  3. Categorias: que correspondem ao código com uma letra e dois dígitos e que são subdivididos em subcategorias;
  4. Subcategorias: onde a cada código de categoria junta-se um ponto e um algarismo do ".0" ao ".9" e que formam o código completo da doença.

Veja, abaixo, a lista completa de capítulos e seus conteúdos, nos links você pode acessar os níveis mais inferiores da CID-10:

Capítulo Grupos Descrição
I A00 a B99 Algumas doenças infecciosas e parasitárias
II C00 a D48 Neoplasias [tumores]
III D50 a D89 Doenças do sangue e dos órgãos hematopoéticos e alguns transtornos imunitários
IV E00 a E90 Doenças endócrinas, nutricionais e metabólicas
V F00 a F99 Transtornos mentais e comportamentais
VI G00 a G99 Doenças do sistema nervoso
VII H00 a H59 Doenças do olho e anexos
VIII H60 a H95 Doenças do ouvido e da apófise mastóide
IX I00 a I99 Doenças do aparelho circulatório
X J00 a J99 Doenças do aparelho respiratório
XI K00 a K93 Doenças do aparelho digestivo
XII L00 a L99 Doenças da pele e do tecido subcutâneo
XIII M00 a M99 Doenças do sistema osteomuscular e do tecido conjuntivo
XIV N00 a N99 Doenças do aparelho geniturinário
XV O00 a O99 Gravidez, parto e puerpério
XVI P00 a P96 Algumas afecções originadas no período perinatal
XVII Q00 a Q99 Malformações congênitas, deformidades e anomalias cromossômicas
XVIII R00 a R99 Sintomas, sinais e achados anormais de exames clínicos e de laboratório, não classificados em outra parte
XIX S00 a T98 Lesões, envenenamento e algumas outras conseqüências de causas externas
XX V01 a Y98 Causas externas de morbidade e de mortalidade
XXI Z00 a Z99 Fatores que influenciam o estado de saúde e o contato com os serviços de saúde
XXII U04 a U99 Códigos para propósitos especiais

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CID-11 será lançada em breve:

As ciências da saúde avançam juntamente com a tecnologia, com as ciências biológicas e com as ciências sociais. Por isso, foi proposta a revisão de todos os capítulos da CID-10, sendo apresentado mudanças substanciais em relação à atual versão.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) divulgou oficialmente, em julho de 2018, essa nova versão, a chamada "CID-11". Dessa forma, a nova versão traz uma série de novidades e novas formas de usabilidade.

A CID-11 entrará em vigor em Janeiro de 2022. A principal alteração é de formato. A CID-11 será eletrônica e facilmente integrada em aplicativos. Assim, o acesso ao conteúdo integral será facilitado.

As alterações trazidas pela nova versão refletem o avanço da compreensão científica. A nova versão conta com mais de 55 mil códigos únicos para os mais variados diagnósticos médicos, como lesões, doenças e causas de morte ( a CID 10 só possui 14,4 mil).

Exemplo disso são os códigos referentes aos antibióticos. Na nova versão, estão mais alinhados com o Sistema Global de Vigilância da Resistência Antimicrobiana (GLASS, na sigla em inglês). Além disso, a CID-11 também trará dados sobre segurança na assistência à saúde, buscando identificar e reduzir fluxos de trabalho inseguros em hospitais.

O novo documento incluirá capítulo sobre medicina tradicional. Como referido pela Organização Pan-Americana de Saúde, trata-se do reconhecimento da prática utilizada por milhões de pessoas em todo o mundo.

Outra mudança importante é a adição de capítulo sobre saúde sexual. Nele serão incluídas condições antes categorizadas de outras formas ou que contavam com descrições diferentes. É o caso do termo “transtornos de identidade de gênero”, que será definido como “incongruência de gênero”.

Lale Say, coordenadora do Departamento de Saúde Reprodutiva e Pesquisas da OMS, afirmou que a abordagem demonstra um "melhor entendimento de que isto não é realmente um problema de saúde mental". Ela também explicou que o motivo para o termo não ser excluído da CID é a necessidade de garantir o atendimento às demandas específicas de saúde da população trans.

ACOMPANHE AS ÚLTIMAS PUBLICAÇÕES

Documentos eletrônicos médicos: Regulamentação pelo Conselho Federal de Medicina (CFM)

Neste trabalho analisaremos as disposições constantes da Resolução CFM nº 2.299/2021, que veio regulamentar, disciplinar e normatizar a emissão de documentos eletrônicos médicos. (...)

Roteiro de Procedimentos atualizado em: .

Área: Direito do trabalho


Estabelecimentos equiparados a industrial para fins do IPI

Veremos nesta oportunidade as hipóteses de equiparação a industrial, obrigatórias e facultativas, presentes no Regulamento do IPI/2010 (RIPI/2010), aprovado pelo Decreto nº 7.212/2010. (...)

Roteiro de Procedimentos atualizado em: .

Área: Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI)


Mantida justa causa de trabalhadora que furou a fila da vacina contra a Covid-19 em Belo Horizonte

Mantida a justa causa aplicada à trabalhadora que tomou a vacina contra a Covid-19 antes do tempo previsto na cronologia estabelecida. Segundo a empregadora, a profissional se aproveitou do fato de prestar serviços à tomadora, que é fundação pública federal da área da saúde, para burlar o plano de vacinação e tomar indevidamente a vacina, “o que configura mau procedimento, nos termos do artigo 482, alínea b, da CLT”. A profissional alegou que foi (...)

Notícia postada em: .

Área: Judiciário (Direito trabalhista)


Termina amanhã (30/11) o prazo para as empresas se regularizarem espontaneamente em relação às inconsistências de informações na apuração do GILRAT

Os avisos de autorregularização foram recebidos por 6.150 empresas em todo o Brasil. Mais da metade já promoveu a retificação das respectivas GFIP, elevando o montante de contribuição previdenciária em cerca de R$ 30 milhões, dos quais R$ 18 milhões já foram pagos. Em relação às demais empresas, cerca de 40% também já promoveu a retificação dos valores informados nas GFIP, elevando o montante de contribuição previdenciária devido em mais de R$ 1 (...)

Notícia postada em: .

Área: Previdenciário (Previdenciário em geral)


Você conhece o Auxílio Inclusão, voltado para pessoas com deficiência incluídas no BPC que ingressam no mercado formal? Tire suas dúvidas!

Um estímulo à autonomia de pessoas com deficiência. Um incentivo ao profissionalismo e para que empresas privadas incluam a diversidade em seus quadros funcionais. Um recurso para estimular a independência. Esses são alguns dos conceitos que pautam o Auxílio Inclusão, instituído pelo Governo Federal por meio do Ministério da Cidadania e em operação desde outubro de 2021. O benefício pode ser requerido por pessoas com deficiência que fazem parte do Be (...)

Notícia postada em: .

Área: Previdenciário (Benefícios previdenciários)


Receita Federal disponibilizou a minuta dos registros da série R-4000; confira quais são as alterações.

Nos últimos meses, o governo publicou uma série de novidades em relação à Escrituração Fiscal Digital de Retenções e Outras Informações Fiscais (EFD-Reinf). O documento, que centraliza diversas informações das empresas, é uma obrigação acessória do Sistema Público de Escrituração Digital (SPED), e deve ser entregue mensalmente, sempre até o dia 15 do mês subsequente ao que se referem os dados. O preenchimento é feito de forma totalmente dig (...)

Notícia postada em: .

Área: Trabalhista (eSocial)


INSS muda regras para contribuições atrasadas de MEIs, autônomos e domésticos

Mudança pode afetar os trabalhadores que precisam pagar contribuições antigas e que se enquadrariam nas regras de transição da reforma da Previdência O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS publicou a Portaria 1.382 que muda as regras sobre os efeitos das contribuições feitas em atraso por microempreendedores individuais (MEIs), autônomos e domésticos. Na prática, a mudança pode afetar os trabalhadores que precisam pagar contribuições antigas (...)

Notícia postada em: .

Área: Previdenciário (Aposentadoria)


De acordo com a Receita Federal a revisão de Pronunciamentos Técnicos CPC nº 18/2021 não produz efeitos na apuração dos tributos federais

Foi publicado no Diário Oficial da União (DOU), de 23/11/2021, o Ato Declaratório Executivo COSIT nº 34/2021 para declarar que a Revisão de Pronunciamentos Técnicos nº 18 emitida pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC), não contempla, modificação, ou adoção de novos métodos ou critérios contábeis, ou a modificação ou adoção contemplada não produz efeitos na apuração dos tributos federais. Interessante mencionar que a Revisão de Pro (...)

Notícia postada em: .

Área: Tributário Federal (Assuntos gerais sobre tributação)



Instrumento Particular de Contrato de Comodato

Apresentaremos nesse Roteiro uma breve explanação do conceito e das regras gerais que envolvem a operação de comodato, bem como um modelo prático de "Instrumento Particular de Contrato de Comodato" que poderá ser utilizado pelo comodante e comodatário quando da utilização dessa modalidade de empréstimo. Para tanto, utilizaremos como base os artigos 579 a 585 do Código Civil/2002 (CC/2002), aprovado pela Lei nº 10.406/2002, norma que cuida do comodato. (...)

Roteiro de Procedimentos atualizado em: .

Área: Contratos


Nutricionistas: Regulamentação da prática de acupuntura

Estamos disponibilizando nesta publicação a Resolução CFN nº 681/2021. Esta Resolução veio a regulamentar a prática de acupuntura pelo nutricionista. (...)

Roteiro de Procedimentos atualizado em: .

Área: Profissões regulamentadas (normas)


Norma Brasileira de Contabilidade: NBC PP 02 - Exame de qualificação técnica para perito contábil

Íntegra da Norma Brasileira de Contabilidade (NBC) PP 02 - Exame de qualificação técnica para perito contábil. Interessante observar que o Exame de Qualificação Técnica (EQT) para perito contábil tem por objetivo aferir o nível de conhecimento e a competência técnico-profissional necessários ao contador que pretende atuar na atividade de perícia contábil. (...)

Roteiro de Procedimentos atualizado em: .

Área: Normas Brasileira de Contabilidade (NBC)


TRF4 - Metalúrgica pode usar créditos de PIS/Cofins nas despesas com aquisição de materiais reciclados

O desembargador Leandro Paulsen, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), deu provimento ao recurso de uma metalúrgica de Guaramirim (SC) e determinou que a Receita Federal assegure o direito da empresa de utilizar créditos de PIS (Programa de Integração Social) e Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social) nas despesas com a aquisição de materiais reciclados (desperdícios, resíduos, aparas e sucatas). A decisão foi proferid (...)

Notícia postada em: .

Área: Judiciário (Direito tributário)


TRT da 15ª Região (Campinas) não reconhece direito ao saque da rescisão de trabalhadora que optou pelo saque aniversário

Por unanimidade, a Segunda Câmara do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (SP/Campinas) julgou procedente o recurso da Caixa Econômica Federal e reformou a decisão de 1º grau que determinava a expedição de alvará para levantamento do FGTS de uma empregada que havia optado pelo saque aniversário do FGTS. A trabalhadora alegou que houve mudança do seu regime jurídico, de celetista para estatutário, e ajuizou reclamação trabalhista requerendo a (...)

Notícia postada em: .

Área: Judiciário (Direito trabalhista)


Empregada do Rio Grande do Sul “proibida” de engravidar deve receber indenização por danos morais

A decisão unânime da Sétima Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (RS) confirmou a sentença do juiz Rafael Flach, da Vara do Trabalho de Rosário do Sul. Os desembargadores reconheceram que havia uma conduta reiterada do empregador, por meio do gerente, que atentava contra a dignidade e a saúde mental da assistente administrativa. O valor da indenização foi aumentado de R$ 5 mil para R$ 10 mil. Pela prova oral, foi comprovado o tratamento d (...)

Notícia postada em: .

Área: Judiciário (Direito trabalhista)


Veja os benefícios que todo MEI tem direito e pouca gente sabe

Você pode ser um empreendedor sem gastar muito tempo, dinheiro e burocracia. O microeemprendedor individual, ou MEI, é um profissional autônomo que atua com número de CNPJ, ou seja, vira uma pessoa jurídica, um negócio de uma pessoa só. É o modelo mais simples de empresa e fornece vantagens ao abrir contas bancárias, pedir empréstimos e emitir notas fiscais. Para ser registrado como MEI, é preciso faturar até R$ 81 mil por ano (ou R$ 6.750 por mês), (...)

Notícia postada em: .

Área: Simples Nacional (Microempreendedor Individual (MEI))


INSS regulamenta concessão do Auxílio-Inclusão

Publicada nesta sexta (19), no Diário Oficial da União, a Portaria Dirben/INSS Nº 949, de 18 de Novembro de 2021 traz os requisitos necessários para a concessão do Auxílio-Inclusão, novo benefício criado em junho deste ano pelo presidente Jair Bolsonaro. O benefício pode ser requerido pelas pessoas com deficiência, atendidas pelo INSS, que ingressarem no mercado de trabalho. Segundo a Portaria, a concessão do benefício de Auxílio-Inclusão à Pessoa (...)

Notícia postada em: .

Área: Previdenciário (Previdenciário em geral)


Ajude o Portal:

Me chamo Raphael, sou o idealizador desse Portal. Aqui, todas as publicações são de livre acesso e gratuitas, sendo que a ajuda que recebemos dos leitores é uma das nossas poucas fontes de renda. Devido aos altos custos, estamos com dificuldades em mantê-lo, assim, pedimos sua ajuda.

Doações via Pix:

Que tal a proposta: Acessou um conteúdo e gostou, faça um Pix para nos ajudar:

Doações mensais:

Cadastre-se na lista de doadores mensais. A doação é realizada através de ambiente seguro, protegido e pode ser cancelada a qualquer momento:



Transferências bancárias e parcerias:

Se prefirir efetuar transferência bancária, entre em contato pelo fale Conosco e solicite os dados bancários. Também estamos abertos para parcerias.